(11) 4266-0513 (11) 3042-4005

Abuso de álcool e drogas pode ter impacto maior na saúde das mulheres


Abuso de álcool e drogas pode ter impacto maior na saúde das mulheres

De acordo com dados de 2018 da VIGITEL, a Vigilância de Fatores de Risco para Doenças Crônicas não Transmissíveis do Ministério da Saúde, o uso excessivo de entorpecentes entre as brasileiras vem aumentando nos últimos anos. Isso é preocupante, tendo em vista que o abuso de drogas e álcool pode ter um impacto maior na saúde das mulheres.

Dentre os anos de 2006 e 2018, o percentual do público feminino dependente aumentou de pouco mais de 7% para 11%. Essa incidência foi ainda maior, de quase 20%, entre jovens de 18 a 24 anos de idade.

Tais padrões se mostram alarmantes porque desde muito jovens as mulheres estão adentrando o mundo das drogas e do alcoolismo. E os efeitos no seu organismo são muito mais perigosos do que nos homens. Isso sem falar nos riscos psicossociais envolvidos devido à sociedade patriarcal em que vivemos.

Nos próximos tópicos, saiba um pouco mais sobre as razões que fazem com que as mulheres sejam mais sensíveis ao álcool e às drogas. Também conheça algumas das principais doenças às quais elas ficam expostas.

 

Por que mulheres são mais sensíveis às drogas e ao álcool?

 

A composição corporal de homens e mulheres é o principal motivo para que o abuso de álcool e de drogas tenha mais impacto na saúde feminina. As enzinas que fazem parte do organismo têm uma capacidade menor de metabolização de bebidas e outras substâncias.

Enquanto os homens têm mais massa magra e um menor percentual de gordura, as mulheres enfrentam a situação contrária. Elas têm uma tendência biológica de acumular gordura corporal e desenvolver menos músculos.

Assim, os entorpecentes fazem efeito mais rápido e de maneira mais intensa. E isso acontece mesmo quando a dose consumida é menor do que a do homem. As substâncias ficam mais concentradas na corrente sanguínea e por muito mais tempo.

Além disso, há mais fatores envolvidos nessa matemática. As oscilações hormonais diárias que as mulheres enfrentam diariamente e ao longo do ciclo menstrual desencadeiam uma propensão maior ao desejo por bebidas alcoólicas e drogas.

 

Impactos do álcool e das drogas no corpo feminino

 

Dentre as doenças e distúrbios mais comuns em mulheres alcoólatras ou dependentes químicas, estão:

  • Desenvolvimento de câncer de mama
  • Problemas cardiovasculares
  • Complicações hepáticas
  • Osteoporose
  • Distúrbios psiquiátricos

 

Fatores sociais relacionados ao alcoolismo e drogadição entre as mulheres

 

A mulher busca desde o início da trajetória humana conquistar o seu espaço na sociedade. Muitas vezes subestimada e desrespeitada, a passos curtos ela tentar se igualar aos homens no que diz respeito a direitos básicos.

Algumas sentem-se mais confortáveis para adotar uma postura antes vista como masculina, incluindo o consumo exagerado de bebidas alcoólicas e de drogas em público. No entanto, outras ainda têm medo de se expor e acabam usando tais substâncias às escondidas, por medo de julgamentos e até mesmo de abusos físicos ou sexuais.

É justamente aí que mora o perigo. Ao omitir a prática, elas podem desenvolver graus mais avançados de dependência sem receber o devido amparo.

Essas são questões que ainda precisam ser discutidas. Além disso, há clínicas de recuperação especializadas no público feminino. Vale a pena conhecer.

Precisa de ajuda?